8 de abr de 2014

Conversa entre submissas



_Um tostão pra saber o que está te deixando tão caladinha...


_Ah... não sei o que falta acontecer no meio SM. Olha só:


Primeiro foi a fase das submissas “pensantes”: 

Eu não sou burra, eu penso... Eu tenho personalidade forte...

Depois foram as "rebeldes": Eu sou diferente, para me dominar tem que ser O cara... Quer moleza? Vai dominar uma abobrinha...


Depois veio a fase das submissas “jóias raras”: Minha submissão vale ouro, prata e diamante, tem que ser conquistada, tem que merecer, não vai ser dada a qualquer um...


Depois fomos engolidas pela onda das submissas “cinquenta tons de rosa”: Procuro um Dono Christian Grey que cuide de mim, que me dê presentes e que no final se renda a meus pés..



 _Kkkkkkkk... Ah, amiga, você não viu nada... a nova submissa procura um marido... hihihi... ela quer casar com o dono.



 _Hã?  O que??  o.O



_Isso mesmo que você ouviu, ela quer constituir família com o Dono, ter filhos e viver o “felizes para sempre”, devidamente protegida pelo contrato de casamento porque, segundo ela e outras que pensam na mesma linha, o contrato de submissão não é um documento oficial.



_Eu heim... De quem será a culpa de toda esta mudança?



_ Um pouco da mídia, que deturpa o SM todas as vezes que se aproxima querendo desvendá-lo. Também de equivocados escritores, como E. L. James que fez o desserviço de escrever uma trilogiazinha barata, mais parecida com aqueles romances de banca de revista, colocando como tempero uma máscara de SM... E aí povoou o meio de caçadoras de marido de todas as idades, à procura desesperada de um Christian Grey, o Dom-magia-príncipe-encantado que irá resolver todas as suas carências e inseguranças de vida, em troca de uma torturazinha aqui e outra ali... É, amiga, no SM do Brasil, grande parte das relações são constituídas hoje em dia como moeda de troca.



_É verdade. Outro dia eu estava no salão fazendo as unhas e ouvi uma mulher, daquelas que a gente sabe que não são "nem de pimenta", dizer sem nenhum pudor que por um Christian Grey até concordaria em se submeter a torturas e devassidão.



 _Que droga!... Junte a tudo isso a facilidade dos contatos...  E estão aí as redes sociais, que não me deixam mentir, atulhadas de “dominadores” e “SUBMISSAS”. Este é o novo SM, amiga.



_Nossa, é bizarro alguém que se intitula “submissa” comportando como protagonista de contos de fadas à espera de um "dono" que venha buscá-la num cavalo branco, para levá-la ao altar e depois viverem para sempre felizes, uma bela história como dom marido, SUB esposa, filhinhos donzinhos e filhinhas SUBMISSINHAS. Ninguém merece...



_Kkkkkkkkkk... tá revoltada, amiga?



 _Como você esperava que eu estivesse?? BDSM não é isso e submissão não permite trocas. Deve estar bem claro que, a quem se submete, cabe apenas a entrega de livre vontade. Neste “jogo”, um concede e o outro faz uso.  



 _Calma, não precisa ficar nervosa...



_Calma nada... a verdadeira submissa tem os pés descalços no chão da senzala. Pode ser altaneira em sociedade, ter personalidade forte em sociedade, na família, no trabalho... na verdade tem que ser forte mesmo senão não vai dar conta, mas sempre, sempre será doce e humilde diante do Dono... para ser seu refúgio... seu oásis. Esta foi a proposta que me encantou desde que descobri este mundo fascinante.



_Também encantou a mim. Sabemos que ela estará sempre disposta a servir, mesmo que a cabeça esteja povoada de sonhos. E estará concentrada em aprimorar, não por interesse... apenas por servir verdadeiramente, porque este é o seu prazer e o seu ofício.



 _E o que vai acontecer com pessoas, como nós, que procuram um parceiro para viver seus desejos mais secretos e perversos?

O que acontecerá com as submissas que só querem um Dominador para servir com uma entrega calcada na verdadeira doação, aquela sem nenhum tipo de exigência? 
O que será das submissas interessadas em aprender, crescer, expandir limites e se aprimorar pelo prazer do seu Senhor?


_Calma. Relaxa. Sossegue seu doce coração que vamos continuar existindo. Em número pequeno, é verdade. Seremos raridade... acho que até já somos... rs.

Estaremos nos calabouços, nas masmorras... amarradas, surradas, sangrando no corpo e na alma... vivendo as delícias do masoquismo físico e mental e toda a devassidão que vc conhece. 
E quando estivermos longe do chicote do Dono, nos longos momentos de espera, estaremos torcendo sempre para que Ele esteja bem e feliz, porque é esta a razão do nosso prazer.
Não fomos feitas para a superfície, minha amiga. Nós mergulhamos. Nossa história é outra... Chama-se Intensidade.
Ah... e fica tranqüila que enquanto as heroínas dos contos de fada, estiverem esperando o príncipe Christian Grey encantado, montado num cavalo branco... ops... no cavalo branco, não... que ele vem é de helicóptero... Enquanto isso, sempre haverá o verdadeiro Sádico Dominador procurando a verdadeira submissa para torturar e satisfazer seus desejos mais sórdidos.


_Que todos os anjos digam "Amém"!



_Eles dizem, minha amiga querida... eles dizem... Pisc...*



Amar Yasmine, a escrava encantada do SENHOR DIABLO

Vita_ST, feliz propriedade do Senhor da Torre






18 comentários:

ÜмbЯǺ_ disse...

Este mesmo diálogo já tive tambem com a vita.
Tem alturas que penso...será que a submissão ,aquela sentida na Alma mesmo,estará "ultrapassada"?
Há uma frase que me tocou especialmente:

"...Não fomos feitas para a superfície..."

Creio que é isso mesmo. Um Dominador(Aquele que o é mesmo ,e não o dominador que apenas quer sexo fácil) saberá onde encontrar Aquela submissa . Aquela que vive,sente a submissão com intensidade.
Como é bom ter com quem termos estes deliciosos diálogos com quem nos entende :).

Beijos doces.

{Λїtą}_ŞT disse...

É verdade, querida ÜмbЯǺ. Já tivemos tb esta conversa pq ela é comum entre submissas que temem pela desvalorização/descaracterização da submissão. Vê-la transformada em moeda e troca, algo para "curtir uma onda nova" ou para tratar como um meio de arrumar marido é um temor nosso que podem considerar como pieguice ou mesmo que queremos ditar regras do que deve ser a verdadeira submissão mas basta procurar em qualquer dicionário que estará lá o significado de forma muito clara...

submissão
sub.mis.são
sf (lat submissione) 1 Ato ou efeito de submeter ou submeter-se. 2 Disposição a obedecer. 3 Humildade. 4 Sujeição. 5 Humilhação voluntária. 6 Obediência espontânea. Antôn (acepção 3): arrogância, altivez.

Diante disso, acho muito válido defendermos o que nos encanta.. e sim, é muito bom falar com pessoas que nos entendem. É esse o objetivo do blog, acima de qualquer coisa.
A frase que te tocou é mais uma das inspiradíssimas frases de Amar.

Beijos carinhosos e agradecidos.

Mhya Steel disse...

Ótimo meninas!!!! Me amarrei nas "Joias Raras" kkklkkk mas vcs tem razão, a coisa vai em declive e se algumas que prezamos pela Submissão de pés descalços e amarradas na masmorra sem a necessidade das flores e corações quando de SM se fala, nao visarmos na depuração da categoria, em breve estaremos em extinção!!!

Amar Yasmine disse...

Umbra, doce menina d'Além Mar!

Não fomos mesmo feitas para a suprefície, temos coragem e consciência dos riscos que corremos, por isso podemos mergulhar fundo.

miVita e eu conversamos muito sobre isso, sobre como nos doarmos mais e mais. Como você, queremos crescer em nossa entrega, queremos brilhar em nossa submissão. Nosso objetivo sempre será o prazer do Dono.

Pena que não tenhamos como reunir, num só lugar, todas as submissas que pensam como nós, para debates salutares, pertinentes ao nosso ofício.

É meu sonho de consumo no BDSM criar um chat onde pudéssemos conversar livremente com a finalidade de nos fortalecermos mais e mais.

Adorei sua participação e estou te convidando a vir sempre. Se for possível, relatando suas vivências no BDSM de Portugal. Traga-nos suas experiências, compartilhe conosco que ficaremos muito agradecidas pelo conhecimento recebido.
Beijos de amor!

Amar Yasmine
a escrava encantada do
SENHOR DIABLO

Anônimo disse...

Vita e Amar (Amália e Amélia... rs)

Dá próxima vez que tiverem um papo cabeça quero ir também. Eu levo um biscoitinho caseiro porque sou uma submissa jóia rara prendada pronta para casar, brincar de casinha e ter meu dono na ponta do chicote... kkkk

Meninas, adoro vcs porque ambas tem esse jeito de reproduzir o que penso com exatidão.
bjinhos
bia de MELBOR

{Λїtą}_ŞT disse...

Mhya_Steel, que alegria ter vc aqui comentando e muito em breve, participando... é muito bom ter um espaço onde podemos nos "esparramar" à vontade com nossa submissão tantas vezes criticada e não entendida por quem nem sabe o que isso significa. Esse blog está sendo uma grande alegria pq vem reunindo pessoas que têm na cabeça um mesmo ideal de submissão. E assim quem sabe não nos sentiremos mais tão em extinção assim.
Obrigada por sua preciosa presença, isso sim é jóia rara!

Beijos agradecidos.

{Λїtą}_ŞT disse...

Minha querida sra bia de MELBOR, sua Amália resplandece de contentamento com sua loira e iluminada presença. De joelhos a seus lindos e cheirosos pés, esta escrava que vos serve agradece a visita e sua valiosa participação ;)

Beijos respeitosos

Perséfone Core disse...

Eeeeee, enfim consegui seguir o blog!!! Caramba meninas, esse Google não deixava! Reclamava pra vitinha toda hora!!! Kkkkkk.
...
Então, tem a submissa código morse tb!!! Ela quer ser decifrada!!! Hehehehe.

Deixando a brincadeira de lado e falando sério, eu acredito meninas, que todas nós criamos expectativas e desejos. Isso é normal. Problema é, quando os mesmos ultrapassam o bom senso.

É preciso ter discernimento para não cair no caminho do deslumbre e ilusão. Quando nós começamos uma relação baunilha, o que fazemos geralmente? Deixamos rolar certo? Vemos no que vai dar, vamos ter prazer na cia do outro, sem cobrar nada...e, a relação pode ou não acontecer, sem neuras,sem nada esperar.

Essa leveza que traz todo um encantamento não é mesmo?

Agora, me pergunto, se agimos assim na relação "baú", porque raios vamos procurar uma relação BDSM com o propósito de casar? Ter marido, namorado ou sei lá mais o quê? Geralmente entramos nesse mundo para ter um parceiro para compartilhar nossas fantasias e desejos. Vemos várias relações onde Dom e submissa se apaixonaram e se casaram, isso é possível sim, mas são exceções. EXCEÇÕES!!!!

A regra é: relações BDSM são de D/s e só. Isso não quer dizer que eu não adore meu Dono, mas sou escrava e não namorada baunilha. Muitos pensam que Dono é meu namorado, mas não é, ele é meu DONO.

Entrar nesse mundo, com esse tipo de pensamento, com certeza só vai trazer frustrações, arrependimentos, acusações e diversas mágoas. Feridas ficarão abertas e pior, mais tarde a menina terá a constatação que foi ela mesma, que procurou por isso. Ou seja, os piores sentimentos brotarão na submissa, orientada por livros apimentados e na teima de não querer procurar por ajuda/conhecimento. O famoso desejar tudo pronto.

Quer ser submissa? Que seja pelo prazer de servir, da superação de tabus, da vontade de ser puta que sabemos que somos. Putas de um homem só. E procure dentro desse mundo, um Dominador que condiz com seus desejos e fantasias.

Cobrar da Vida e do Universo, não é algo muito bom não. Acordei e quero! Sejamos submissas por prazer e não por causa de outros motivos.

E me chamem pra esse papo cabeça!!! Opa!!!! Mesmo que eu não tenha um pingo de "cabeça"!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
=D

Beijão!
{perséfone core }_DC

{Λїtą}_ŞT disse...

Vc tem razão, Perséfone Core
tem sido difícil seguir blogs mas se o Sr Google liberou, tá ótimo.
Hahahaha... boa essa da submissa código morde, podia ter entrado na conversa.
É como vc disse, pode acontecer com o passar do tempo e da relação mas entrar procurando isso é que é no mínimo bizarro. Imagino subnoiva dizendo prometo te ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, no spank e na chuva dourada, no fisting e na humilhação, na asfixia erótica e no rape play até o fim dos meus dias"... Bizarro, né? rsrsrsrsrsrs
É o que sempre digo, pe... entrar procurando um Dono e encontrar o amor pode ser até legal mas chegar procurando um amor e encontrar um Dono, aí é que a coisa pega!
Vc já está sempre no papo ; )

Beijossssssss

ternura disse...

Eita que prosa boa e gostosa que virou um singelo bate papo entre amigas.....chega mais prá lá que vou me aprochegar tbm....

Como já temos muitas observações pertinentes a respeito do txto...Vou, apenas, pedir um suco e absorver os ensinamentos deixados por todas....

Parabéns queridas @Amar e @vita!!

bjs para todas









{Λїtą}_ŞT disse...

Pode pegar seu suquinho, ternura... tem até pra escolher, eu vou de abacaxi... rsrsrsrsrs.
Sei perfeitamente que vc entende do assunto desse bate-papo que não tem nada de ficção, foi pra lá de real, uma conversa que se transformou em post.
Beijos agradecidos pela visita.

luara_propriedade de DOM JH disse...

Amar e Vita_ST , vita_ST e Amar , que dupla mais afinada , parceria perfeita essa !

A missão de vocês é dupla ; a de servir e a de preservar o que ainda há de seriedade nesse nosso BDSM , e a parceria já existia , então , nada mais justo que escrevam juntas , também ...poderiam repetir o feito , só temos a ganhar com isso .

Ah , quem dera que fosse à conversas como essas que as submissas "pensantes" estariam se referindo ao se intitularem como tal !
Cada um é o que é e , em caso de insatisfação , sempre se pode buscar por mudanças .

É "interessante" ver que a busca por informação se resume a um pequeno questionário já bem definido e ainda mais "interessante" é ver que as respostas já o acompanha , então , quando não obtida a resposta esperada , ela é rejeitada pura e simplesmente , assim como quem a forneceu .
O pior é que não é apenas a pessoa que perde com isso , o BDSM perde , também .
Acrescenta-se bem mais ,a si e ao próximo , com conversas informais como essas , de que com certos discursos inflamados que vemos por aí a fora .

Assim que tive uma folguinha , vim correndo ver o que essas mentes submissas , pra lá de lúcidas , haviam criado em parceria para compartilhar conosco . Vi e me deliciei com o texto , mas com o tempo corrido , só agora pude parar para comentá-lo .
Seriedade com um toque de humor , adorei a combinação.
Parabéns , meninas e sucesso sempre !
Beijos ,
luara_JH .

{Λїtą}_ŞT disse...

Querida luara_JH, o sucesso mesmo está sendo conseguirmos reunir aqui, pessoas que pensam como nós, mesmo que com algumas diferençazinhas básicas mas que valorizam o que o BDSM tem de melhor, sem essas influências pra lá de perniciosas que vêm descaracterizando aquilo que nos encanta.
Esse é o maior ganho depois de ver/ler tanta distorção por aí conseguirmos resgatar, ao menos entre nós, aquilo que gostamos de viver.
Beijos agradecidos e contando sempre com sua participação.

{ÍsisdoEgito}JZ - Tua, somente tua disse...

Ainda bem que o bonde passou e eu subi correndo nele, agora poderei participar dos diálogos e pensamentos submissos...

Meninas,

a submissão quando feita e ofertada com dedicação, com resiliência, com paciência, sem medo, com devoção, compromisso e entrega verdadeira, nunca será extinta.


Parabéns, o blog esta lindo de se ler, ver e participar.

Beijos carinhosos à todas nós, submissas que pensam e se oferecem ÀQUELES que nos possuem, com o mesmo propósito:
o de agradar, servir e entregar-se por inteira.

ÍsisdoJUN


{ÍsisdoEgito}JZ - Tua, somente tua disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
{Λїtą}_ŞT disse...

{ÍsisdoEgito}JZ, que bom que gostou, o blog é uma iniciativa de agregar pessoas com pensamentos parecidos a respeito da D/s e do BDSM em geral e assim, podermos trocas produtivas sobre aquilo que nos encanta.
Amar está para fazer esse convite tb a vc mas deixo aqui, desde já, esse convite feito.
Participe, sua colaboração será valiosa.

Beijos

Anônimo disse...

Meninas que delícia ler esse bate papo! Deviam publicar na rede! Honestamente hoje em dia me questiono se sou submissa tanto que deturpam a submissão! Mas quero participar desse papo tbm! Tem um cantinho? Bjos!
desirée _Dom Pietro

*escravas e submissas* disse...

desirée _Dom Pietro, vc é mais que bem-vinda. Venha participar desses papos que com toda certeza serão muito proveitosos ;)
Beijos nossos